Bárbara Gancia, a falastrona - Folha de São Paulo.

Papado
Typography

Depois de haver escrito um texto sobre a repercussão da renuncia do Papa Bento XVI na mídia, entre hereges e oportunistas, e pensado que já havia sanado pelo menos a maioria das dúvidas sobre a questão da demissão do Papa, me deparo com mais uma celeuma, desta vez de uma jornalista da Folha de São Paulo chamada Bárbara Gancia (pode ser vista aqui), destilando uma bravata das grossas para cima do Santo Padre. Não me surpreendi mais depois que descobri que a mesma é homossexual declarada, o que faz jus ao seu texto totalmente parcial. Já existiram jornalistas imparciais neste meu Brasil.

Não sei se ela se achou teóloga, investigadora ou jornalista, para fazer tão podres comentários, dignos de pena. É evidente que um autor ou jornalista que pretenda investigar a verdade não começa jamais por transportar seus leitores a uma situação de discurso tão distante da situação real, nem muito menos por dar a esse simulacro, mediante truques de estilo, uma espécie de segunda realidade.

Como esta senhora, que se autodenomina “mito vivo do jornalismo tapuia” (com certeza é uma piada dela, ou algum erro de digitação do tipo “minto e vivo”), não está muito interessada na verdade, montou um texto, que mais parece um script de um palhaço no picadeiro. Porque a primeira coisa que se deve reconhecer no artigo da senhora Barbara é a difamação, a manipulação dos leitores e seu desprezo por aquilo que a Igreja Católica e o Papa representam para a sociedade. A senhorita Gancia, também é contraditória. Sobre a sua própria descrição, ela diz que “detesta se envolver em polêmica” e acaba por criar uma polêmica! (Se é que não está ironizando, mas com gente assim nunca de sabe quando fala sério ou está brincando) Bem sensata (sic!)!

Vamos ver:

Fala a verdade: em latim? Mas justo o papa que abriu conta no Twitter, inaugurando uma via direta de comunicação com os fiéis, foi pedir demissão em uma língua morta, para que o menor número possível de pessoas na sala pudesse decifrar o que ele estava dizendo? Do que tinha medo, de que alguém gritasse lá do fundo: "Schettino, torni a bordo!", em alusão ao comandante do Costa Concordia que deu no pé enquanto seu navio naufragava?

Mas que raios de jornalista é esta? Se a grande jornalista não sabe, o LATIM é a LÍNGUA OFICIAL da Igreja Católica, todo e qualquer pronunciamento oficial do Papa deve ser feito em LATIM, e não em língua vernácula. As bulas dos Papas são feitas em Latim, depois que são traduzidas, no caso da demissão do Papa não deve ser diferente, tem que ser também em LATIM, e após isso que é traduzido para as outras línguas. Acho que a nossa amiga quer ditar novas regras a Igreja e gerar duvidas em cima daquilo que já é regra na Igreja. Levantar duvida sobre um pronunciamento do Papa em Latim, essa é para rir.

Abrir contas em twitter não tem nada haver com uso da língua, contas de twitter são para comunicações informais com os fiéis, todo e qualquer pronunciamento oficial, tem que ser escrito em latim, como foi feito, afinal o papa tem que se comunicar em uma língua, como o oficial é o latim, ele fez em latim, se ele tivesse feito em Italiano, não me assustaria que a “nobre” jornalista também viesse com seus comentários dizendo que o Papa fez o pronunciamento em italiano por que só queria quem fale italiano soubesse e o resto do mundo ficasse sem saber.

Comentário totalmente sem noção, ela nem sabe que todos os presentes lá FALAM LATIM e estavam conversando EM LATIM, até por que são cardeais, logo se fosse medo do Papa de que alguém gritasse algo, ele teria que fazer em um dialeto tribal desconhecido do meio da África, por que LATIM e dezenas de outras línguas todos os cardeais lá falam.

"Está certo que até o exorcista-chefe do Vaticano, monsenhor Gabriele Amorth (pois é, desdenham de Tupã e têm um espanta chifrudo de plantão), no cargo há 25 anos, andou dizendo que "o Diabo age dentro do Vaticano"."

Outra idiotice manipulada. Padre Gabriele Armoth não falou que o diabo agia dentro do Vaticano, e sim que tinham alguns padres e cardeais não acreditavam em Jesus Cristo, o que foi dito durante um exorcismo de uma pessoa, com o demônio sob controle. E que o diabo estava no vaticano tentando atacar o poder da Igreja. O que difere totalmente da versão manipulada e contada pela senhora. Se quiser realmente saber o que o Padre Gabriele disse:

cardeais que não acreditam em Jesus e bispos que estão conectados com o demônio

O Diado está no Vaticano e você pode ver as consequências

Ele pode ficar escondido, falar diferentes línguas ou mesmo parecer compreensivo. Às vezes até nos diverte. Mas eu sou um homem competente no meu trabalho.”

Mais uma da matéria sem fontes e nem cabeça.

"Já faz tempo que o inquilino mudou-se para lá. Não foi pouco escândalo a quebra fraudulenta do Ambrosiano em 1982, banco do qual o Vaticano era sócio, e que deixou um rombo de US$ 1 bilhão, um banqueiro encontrado enforcado em uma ponte de Londres e um mafioso envenenado na prisão."

O que tem haver a quebra do Banco com e o Vaticano ser sócio e o Banqueiro ter sido enforcado? Por acaso a investigadora quer colocar a culpa pra cima de Bento XVI? Ou eu estou enganado?

Já repararam que a pseudo-investigadora só nos trás especulações e teorias e nunca uma prova concreta dos fatos?

"Agora é a vez do "Vatileaks", padres pedófilos e um rombo de US$ 18,4 milhões nos cofres da igreja. E vem o papa lavar roupa suja no seu último dia de missa e querer nos convencer de que está muito cansado para continuar. Sinto muito, mas derrotismo por parte de quem deveria zelar por um rebanho de mais de 1 bilhão de fiéis tem limite."

Então o que nos propõe senhora, com suas suspeitas e teorias? Que o Papa está correndo? De que? Se ele continuará na Igreja e em Roma e como bispo emérito da mesma? Ahh, tenha santa paciência!

Sobre os padres pedófilos abaixo esclareceremos a celeuma.

"E o poder simbólico da resiliência? Que mensagem de perseverança Bento 16 nos deixa? Muito conveniente exigir todo tipo de sacrifício do fiel e depois exibir publicamente tamanha frouxidão. Camarada não só abandona o voto feito (que deve ter sido bem ponderado, posto que João Paulo 2º não morreu exatamente do dia para a noite) como sai de cena mordido. Isso sim é intelectual. Que gosto!"

Quem você pensa que é para dizer o que o Papa deve fazer ou não? Quando um papa não tem mais capacidades de governar e não se sente preparado para isso, ele deve abdicar do trono, assim como fizeram outros papas, a exemplo de São Celestino V e São Silvestre.

Ele não abandona nenhum voto feito, ele abdica pelo direito canônico que tem. Ele renuncia o cargo e não o voto.

A renúncia de um papa, bem como de qualquer clérigo, está prevista no Código de Direito Canônico:

Qualquer um, cônscio de si, pode renunciar a um ofício eclesiástico por justa causa.” (CDC - Cânon 187)

Porém estabelece que para que seja válida é necessário que seja livre e especifica que não precisa ser aceita por ninguém, já que acima do papa não é ninguém na terra, diferente do caso dos outros bispos e padres que precisam ser aceitas para poderem ser válidas.

Se acontecer que o Romano Pontífice renuncie a seu múnus, para a validade se requer que a renúncia seja livremente feita e devidamente manifestada, mas não que seja aceita por alguém.” (CDC- Cânon 332,2)

"E o pessoal ainda exalta seu gesto. "Nossa, que exemplo, que humildade!" Vem cá, será que alguém se lembra de que Cristo padeceu na cruz para salvar, entre outros, um certo religioso que ora aponta seu dedinho trêmulo e besunto de superioridade moral para falar em "hipocrisia religiosa"?"

Cristo, sendo o próprio Deus, morreu na cruz por nossos pecados. O papa, sendo humano, sabe de suas limitações e até onde pode chegar, e, se, viu que não era mais capaz de governar a Igreja, renunciou por amor a mesma Igreja. Acho melhor a senhora estudar a diferença entre Cristo e o Papa.

Sobre o tópico hipocrisia, vale lembrar, em vez de entregar os casos à justiça comum, o então arcebispo Joseph Ratzinger, que durante 23 anos comandou a Congregação para a Doutrina da Fé, entidade encarregada, entre outros, de investigar os crimes cometidos por padres, remanejou párocos que voltaram a repetir as mesmas ofensas contra novas vítimas, deixou famílias sem resposta ou indeniza­ção e simplesmente anistiou religiosos implicados em crimes.

A relação de confiança entre católicos e párocos ficará para sempre abalada por conta dessa política de abafa. E a questão indenizatória está longe de ser resolvida.

É interessante notar aqui que a sua atitude não difere dos nazistas, pois, o jornal espanhol La Razón publicou uma reportagem na qual explica que a tentativa de desqualificar a Igreja Católica em escala internacional através de acusações de imoralidade e pedofilia aos sacerdotes é um velho recurso nazista, que foi utilizado por Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler. (http://acidigital.com/noticia.php?id=18762) Vemos que hoje em dia, continua a mesma e velha artimanha nazista.

Quanto aos casos de pedofilia nos EUA e Irlanda, o ateu, Brendan O’Neill, editor da revista de humanidades Spiked, explica: "O que aconteceu é que no cada vez mais agressivo e quase inquisitorial mundo do lobby ateu e anti-Papa, toda acusação contra um sacerdote católico foi catalogada sob o título de ‘estupro’ e foi descrita como verdadeira sem importar se isso terminava em juízo ou em uma condenação. (...)O colunista explicou que das 10,776 acusações entre 1950 e 2002 contra 4,392 sacerdotes nos Estados Unidos, só 1,203 foram consideradas violações (estupros). O jornalista questionou a manipulação das cifras que faz o diário Independent e precisou que para o lobby ateu e anti-Papa "todo sacerdote é culpado daquilo que o acusam sem importar se ele assim foi julgado ou não por uma corte". (http://www.acidigital.com/noticia.php?id=20060)

Ou seja, a senhora jornalista, acusa Bento XVI de ter acobertado pedófilos, sem nem ao menos os casos de pedofilia terem sido comprovados. Como que Bento XVI obtinha poderes para chegar nos tribunais dos países e esconder os documentos que comprovariam a culpabilidade dos padres ou chegar a denuncia-los sem nenhuma comprovação do casos. Mas que tremenda investigadora! Pensei que a Folha de São Paulo tinha colunistas sérios, mas pelo que eu vejo....

"O antecessor de Bento, João Paulo, era um misógino que se autoflagelava para expiar suas culpas. Dificilmente um exemplo de equilíbrio, diria. Do jeito que esses senhores colocam, ou bem se é católico ou se é humano."

Mais uma acusação gratuita, desta vez contra o Papa João Paulo II o acusando de odiar as mulheres usando o termo “misógino”, termo usado para homens que odeiam ou tem pavor a mulheres. Cá entre nós, esta mulher jamais poderia ser contratada para ser jornalista ou colunista de um jornal tão conhecido como a folha de São Paulo, por que mais me parece aquelas senhoras fofoqueiras de esquina que não medem a língua ao falar mal das pessoas.

Pra dar mais um tapa na cara desta pseudojornalista que envergonha a classe, vou mostrar para ela a encíclica do Papa João Paulo II dedicada somente às mulheres a chamada Mulieris dignitatem:

"A Igreja agradece todas as manifestações do gênero feminino surgidas no curso da história, no meio de todos os povos e Nações; agradece todos os carismas que o Espírito Santo concede às mulheres na história do Povo de Deus, todas as vitórias que deve à fé, à esperança e caridade das mesmas: agradece todos os frutos de santidade feminina"

Essa é a grande manifestação de ódio que o Papa tinha as mulheres! (SIC!)

"Bem, pessoalmente, opto por ser fiel a mim, da forma mais digna e transparente possível, caminhando no sentido contrário das farsas, da impostura e das trevas que me foram impostas pela herança de uma educação católica. O que significa impedir que esses malucos de batina queiram me afastar de Cristo sentenciando que minha homossexualidade não se encaixa no conceito que eles fazem de amor."

Sendo fiel a você mesmo só o que consegue produzir são textos aberrantes como este. Você não é nem um pouco transparente, até por que não trás às claras a realidade dos fatos aos leitores, como jornalista é totalmente parcial, deixando transparecer claramente a sua dor de cotovelo contra Igreja Católica, por ela não aceitar a sua condição homossexual.

Se a senhora tivesse tido uma educação Católica, jamais teria feito um texto desses, até por que pessoas com uma educação católica são em sua maioria intelectuais, coisa que a senhora está longe de ser. Quem dera você ter sido educada na idade média, pelo menos saberia realmente o que é escrever um texto de verdade e o que é realmente um pensamento intelectual e filosófico, como diria são Tomás de Aquino, ao escrever sua suma teológica aos camponeses:

Agora, é evidente que quem adere ao ensinamento da Igreja, como a uma regra infalível, dá seu assentimento a tudo quanto ensina a Igreja; do contrário, se das coisas que ensina a Igreja admite as que quer e exclui as que não quer, não assente ao ensinamento da Igreja como regra infalível, mas a sua própria vontade …. É, pois, evidente que o herege que nega um só artigo não tem fé nos demais, mas somente certa opinião, que depende de sua própria vontade.”

Pra você ver senhorita, sua educação não é nada melhor do que a dos camponeses “analfabetos” da idade média, a Suma Teológica que não é compreendida hoje por muitos universitários e intelectuais era facilmente entendida na idade média por camponeses, o que nos leva a crer que a idade das trevas é a que estamos vivendo!

A Igreja não quer afastar, nem afasta você de Cristo a senhora mesmo se afasta, só pra ter uma ideia disso, veja o que as Escrituras falam sobre isso:

Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza.” (Romanos 1, 26)

Esse é a mensagem de Cristo pra você.

“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é;” (Levítico 18, 22:)

“Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; Certamente Morrerão; o seu sangue será sobre eles.”( Levítico 20, 13)

“E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.” (Romanos 1, 27)

“Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos...” (1 Coríntios 6, 9)

“Da mesma forma Sodoma, Gomorra e as cidades circunvizinhas, que praticaram as mesmas impurezas e se entregaram a vícios contra a natureza, jazem lá como exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.” (Judas 1, 7).

Não é a Igreja Católica que dita regras e sim o próprio Jesus, a Igreja segue aquilo que ele deixou, pois ele é o fundador e governante da mesma. Você não pode estar perto de Cristo, tanto por ódio a Igreja d’Ele, quanto por sua condição de pecado.

"Na teoria, a prática é outra. Um sujeito que tanto pregou o resgate de valores tradicionais sai sob uma das bandeiras menos edificantes da contemporaneidade: a da transitoriedade que a tudo achata e iguala. E o exemplo de que, mesmo em tempos da transparência da internet, ainda há quem tome o caminho medieval de agir às escuras. Já vai tarde, Bento 16."

Daqui pra frente eu espero, que antes de você se dar ao trabalho de escrever tão Ignomínias matérias, estude um pouco sobre a Igreja Católica, se é que está interessada nisto, ou somente levar seus leitores a uma atmosfera que é, evidentemente, fictícia.

Depois desta tentativa de desqualificar uma instituição e uma pessoa por motivos de causa pessoal vou começar a duvidar totalmente da capacidade do Jornalismo da Folha de São Paulo.

Essa é mais um prova do que é capaz a industria da desinformação tupiniquim.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS